Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Aprendizagens significativas, saberes diferenciados e integração dos sujeitos na educação profissional.

por CAROLINE SILVA DE BORBA - PEDAGOGIA E MBA EM PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL

Aprendizagens significativas, saberes diferenciados e integração dos sujeitos na educação profissional.

 

“É parecido com plantar e cuidar de uma horta, sabendo bem o que é cada coisa que está ali e como cada uma delas deve ser tratada.

Quem não sabe nada de ler a horta, entra dentro dela e só vê um punhado de plantas e matos. Um monte de plantas diferentes, mas parecendo tudo igual. Quem não aprender a “ler’’ a horta, a conhecer os seus segredos, não sabe o que

é cada uma, como é que se prepara cada uma, com o que é que se come...” (FREIRE, 2005, p.49)

 

Para iniciar está escrita trago a citação acima que me acompanha constantemente durante minha prática docente e quando Freire fala em lermos a horta, acredito que de forma simples ele traduz o que eu como docente da educação profissional tenho que fazer a cada dia em uma sala de aula: conhecer, entender e compreender esse sujeito aluno e as questões que o abarcam como cidadão, sujeito histórico, social e político.

Então, é sempre a partir dessa reflexão feita que início uma nova turma, que começo a desmembrar todas as questões que permearam esse processo de ensino aprendizagem no qual a expressão “Dou aula e tchau” não faz sentido. Os acontecimentos, as falas, as questões que começam a surgir ultrapassam muito dos muros da escola. Um olhar atento, sensível e acolhedor fazem a diferença para esse sujeito que não está ali apenas como aluno, mas como pertencente daquele lugar, fazendo parte e constituindo o mesmo.

Realizar práticas pedagógicas visando dar a cada dia mais significado as aulas não é uma tarefa fácil, mas é possível e necessária. Precisa-se de muita observação, realizações de registros, entendimento do cenário em que os sujeitos estão inseridos para que não se perca o que está sendo observado, e isso se torna mais fácil quando temos principalmente o apoio da instituição como um todo, com cada sujeito cumprindo com eficiência e responsabilidade seus papéis e funções dentro da mesma.

A realização da prática docente com significados efetivos como se dá por compartilhamento de saberes, aprendizagens mútuas (aluno-professor, aluno-aluno, professor-professor), valorização de saberes não escolares, produções culturais valorizadas, conhecimentos de direitos e deveres do cidadão, letramento e, principalmente, entender a educação como um direito humano.

 

REFERENCIA:

 

FREIRE, Paulo. Pensando, vivendo ensinando e aprendendo, lendo e escrevendo, In: O menino que lia o mundo: uma história de pessoas, letras e palavras/ Carlos Rodrigues Brandão; participação Ana Maria Araújo Freire – São Paulo: Editora UNESP, 2005.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018