Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

por Chaeane Pasinatto Portela Nery

TOC (Transtorno obsessivo – compulsivo). Hoje em dia, a ciência moderna ainda não conseguiu explicar esse distúrbio, pois é uma doença que faz as pessoas ficarem reféns de si próprio. 
Esse transtorno é comum em quase todas as culturas e atinge, em média, 2% da população (vide artigo sobre epidemiologia e aspectos transculturais). A medida que vai se avançando, fica mais claro os fatores biológicos que cooperam para o desenvolver dessa doença. 


Para Dr. Marilia Rodrigues C. de Alencar Marinho, defini-se por obsessões ou compulsões recorrentes e suficientemente graves para consumirem tempo ou causar sofrimento acentuado no indivíduo. 
 

No entanto, existe ainda muitas perguntas não esclarecidas. Em alguns relatos, a medicação não funciona, pois esses medicamentos trabalham de forma que inibem a recaptação da serotonina, que é muito utilizada e produzida na demasia pelo cérebro dos pacientes. 
 

Ballone (2006), afirma que a sustentação preliminar para a “hipótese da serotonina” origina-se da observação que os inibidores da recaptação seletiva da serotonina (ISRS) são bastante eficientes para o TOC infantil e adulto. Fatores da Natureza fazem com que o surgimento dessa doença influencie na manutenção e agravamento dela. Outro porém, é que não pode-se confundir TOC com “Tique”. Pode na doença surgir o Tique, mas não confundir essas duas doenças, pois elas podem andar juntas. 


Muitas pesquisas apontam que, TOC, é um transtorno Heterogêneo. O intuito de estudar o TOC é saber o ponto de vista, se é fenomenológico ou genético. Sadock (2007), cita estudos sobre neuroimagens de pacientes com TOC, relatando que foram produzidos dados que implicam na alteração de função na circuitaria neural entre o córtex orbito frontal, o caudado e o tálamo. 


O tratamento deve ser individualizado, dependendo das características e da gravidade dos sintomas que o paciente apresenta. Essa doença faz parte de um quadro que necessita de muitos profissionais como psiquiatra, psicológica, neurológica e etc. 


Existem muitos tipos de obsessões e compulsões. Um exemplo é o medo excessivo de germes e a compulsão de lavar as mãos repetidamente para evitar infecções. 


Referências: 
Lib.med.br-Dr. Marilia Rodrigues Cavalcanti de Alencar Marinho – Artigos científicos. 
Portal da Educação (HTTP://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/40388/pesquisas-sobre-as-causas-de-toc-transtorno-obsessivo-compulsivo#ixzz3GWC3hLxy) 
Revista Brasileira de Psiquiatria – vol.23 suppl.2 São Paulo Oct. 2001 
http://dx.doi.org/10.1590/s1516-44462001000600005 

 

*artigo da docente do balcão Sesc/Senac em Vacaria. 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato